Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

A Vida a Correr

Último dia da semana e mais um dia de correrias malucas.

Acordei cedíssimo pois tive de ir fazer o penso antes de ir ao hospital. E isto para me precaver de surpresas.

Foi num instante e o enfermeiro R. ainda gozou comigo por eu estar ali tão cedo. Já vos disse que o meu buraquinho e eu já somos mais conhecidos no centro de saúde que o Papa em Roma, não já?

Só mais uma coisinha… o penso ficou tão bem feito que caiu logo a compressa de inadine durante a manhã. Tou feita com estas enfermeiras!

 

Apanhei o bus até ao hospital e fui à procura da Dra. W. Indicaram-me qual era o gabinete dela e fui especar-me à porta. Dez para as dez. Ela ainda não tinha chegado e nem estava mais nenhum doente ali. Comecei a pensar se não me teriam enfiado o barrete. Dei o benefício da dúvida. Dez e um quarto. Nada. Chegou um lutador-de-sumo que andava louco à procura do gabinete da médica. Perguntou às auxiliares todas pelo gabinete. Eu disse-lhe que o gabinete era aquele mas ele parecia um toiro enraivecido e não me ouviu… Ou será que falei muito baixinho?

 

A médica chegou era um quarto para as onze. “Ataquei-a” logo! Expliquei-lhe a situação mas ela tinha “milhentas pessoas” (palavras dela) e não tinha tempo para me ver. Ainda me perguntou se eu queria que me visse a loca. Eu expliquei que já tinha ido fazer penso e que ela já estava muito pequena. Acabou por não me ver. Estão a ver porque é que eu me precavi? O meu sexto sentido é muito forte e eu as coisas. Bom, a médica passou-me um papelinho para eu marcar consulta para dia 12.

 

Fui tirar a senha, como é prática corrente, e fui sentar-me preparada para uma grande seca novamente. Desta vez não facilitei, e nem confiei em ninguém para marcação de consulta. Sequei durante quarenta-e-cinco-minutos!!! Mas sai de lá com a consulta marcada… vamos lá ver se não terei de ir ter com a médica antes.

 

Mais um contratempo escolar. Um puto do 1º ano que até agora nem se tinha notado que existia. Hoje armou-se ao pingarelho e desatou a fazer e a dizer o que lhe apeteceu. Avisei-o uma, avisei-o duas, avisei-o três. À quarta mandei-o levantar-se para vir ficar de castigo, em pé junto ao quadro. RECUSOU-SE!!! A minha alma está parva… Nunca um marmanjo dos grandes se atreveu a não cumprir uma “ordem” minha e agora estes pirralhos já têm a mania que são gente?! Fui buscá-lo para junto do quadro. Desatou a chorar, fingidamente, para perturbar ainda mais a aula. “Ai é assim?”, pensei eu com os meus botões. Peguei no puto, pu-lo lá fora à porta da sala e disse-lhe: “Quando acabares de chorar tudo, voltas novamente para a sala”. Remédio santo. Parou de chorar em 10 segundos. Passados 5 minutos, regressou à sala mas continuou o castigo de pé ao lado do quadro. Ficou sem fazer a actividade que eu tinha levado para a aula e fiz-lhe o aviso que aquela tinha sido a última vez que se tinha portado assim na minha aula pois se tentasse novamente ia para o Dr. J.R. e levava um recado para casa. Estes putos extravasam cá com uma pinta… Lamento, mas insolência e falta de respeito não admito. E eu sou muito “softzinha”. Se fosse os profes titulares tinha sido muitíssimo pior. Enfim, mais um espinho.

 

Todos me dizem que eu ando com um ar muito abatido e que não estou bem… I wonder why?! :/